Archive for the ‘Informatica’ Category

h1

Porque não usamos todo o espaço disponível no HD?

dezembro 17, 2009

O Problema

Se o HD do seu computador possui, digamos, 160GB de espaço, porque o sistema operacional só disponibiliza 149GB para uso? Segundo a tabela divulgada por fabricantes de HDs, esta é a quantidade aproximada de espaço disponibilizado para uso de acordo com a capacidade de armazenamento do HD e a capacidade de reconhecimento deste espaço pelo sistema operacional:

Informado na Compra Considerado pelo Sistema
10 GB 9,31 GB
15 GB 13,97 GB
20 GB 18,63 GB
30 GB 27,94 GB
40 GB 37,25 GB
80 GB 74,53 GB
120 GB 111,76 GB
160 GB 149,01 GB
200 GB 186,26 GB
250 GB 232,83 GB
300 GB 279,40 GB
500 GB 465,66 GB
750 GB 698,49 GB
1 TB 931,32 GB
1.5 TB 1.396,98 GB
2 TB 1.862,64 GB

Isso quer dizer que o fabricante de HDs está me enganando? Não, no entanto, a fabricação de um HD considera 1GB = 1000 * 1000 * 1000 bytes, pois no Sistema Internacional de Unidades,que trabalha com potências de dez, o prefixo giga quer dizer * 10003 ou * 109 (bilhões), enquanto os sistemas operacionais consideram 1GB = 1024 * 1024 * 1024 bytes, já que os computadores trabalham com potências de dois e 1024 é a potência de dois mais próxima de mil. Isto causa uma certa disparidade entre o tamanho informado na compra do HD e o tamanho considerado pelo Sistema Operacional.

Outro problema que causa esta “perda” de espaço é a formatação de baixo nível (formatação física) com que o disco sai de fábrica.

A solução

A Western Digital, uma das principais fabricantes de HD, já começou a implementar um novo método de formatação dos discos rígidos, que permite aumentar a capacidade útil disponível na unidade.

Os fabricantes de discos rígidos juntaram-se e desenvolveram o Advanced Formatting, um novo esquema de divisão dos setores de dados, que não era alterado há 30 anos. Basicamente, a nova “arrumação” faz com que cada setor contenha 4096 bytes, oito vezes mais do que os setores tradicionais (512 bytes). A grande vantagem desta alteração é o aumento da capacidade disponível para armazenar dados, já que se diminui o número de elementos de controle (cada setor está associado a um controlador de erros ECC – error checking and control e a um elemento de sincronização).

A Western Digital já começou a implementar esta arquitetura nas unidades Caviar Green de 500 GB, embora esta nova tipologia de setores tenha sido criada, sobretudo, para facilitar a fabricação de unidades de 2 TB (terabytes) ou superior.

As unidades com Advanced Formatting incluem uma interface de “tradução” de modo que a compatibilidade seja mantida. Ainda assim, a Western Digital informa que os novos discos só são suportados diretamente pelos sistemas operacionais mais recentes (Windows Vista, Windows 7, Linux com Kernel 2.6 e Mac OS X). No Windows XP é necessário instalar um utilitário disponibilizado pelo fabricante.

Ainda segundo a Western Digital, o Advanced Formatting permite ganhar 11% de espaço útil em disco (cerca de 50 GB numa unidade de 500 GB). Não é a solução definitiva do problema, mas pelo menos deixa mais espaço no playground para a criançada brincar.



Anúncios
h1

Habilitando o usuário administrador do Windows 7

dezembro 9, 2009

Uma dúvida boba, mas com uma explicação útil para quem não tem paciência de trabalhar com usuários limitados no sistema. Mesmo o usuário criado com permissão de administrador no novo Windows 7, não possui as mesmas permissões do usuário administrativo do sistema, ou seja, a conta administrador.

Alguns programas como o Apache (servidor web) por exemplo, precisam ser instalados com permissão de administração para que possam rodar corretamente quando a máquina for iniciada. Além de ser obrigado a definir esse privilégios ao instalar algum programa, o usuário não administrador ainda precisa aguentar algumas mensagens de confirmação do User Account Control do Windows.

Para habilitar o usuário administrador:

1. Clique em Iniciar.

2. Todos os programas.

3. Vá em Acessórios.

4. Clique com o botão direito no Prompt de Comando.

5. Selecione Executar como Administrador.

6. Quando a tela de confirmação da operação aparecer, confirme.

Você estará no prompt de comando com privilégios máximos de administrador.

Para habilitar o usuário, digite no prompt:

net user administrator /active:yes

Caso não funcione, tente trocar o usuário adminstrator em inglês para administrador, em português.

Para desativar, use o mesmo comando, apenas trocando o active para no.

net user administrator /active:no

Pronto, agora você pode logar no sistema como usuário administrador com permissões máximas. Caso não consiga, vá ao gerenciador de usuários e tente definir uma senha para ele antes de logar.

Se você usa o Windows 7 em alguma empresa ou ambiente corporativo, utilize a dica somente para instalar programas e definir configurações, evite trabalhar com o usuário administrador.

h1

Resfriamento a líquido: vale a pena?

dezembro 9, 2009

Caros, eficientes e extremamente silenciosos, os sistemas de refrigeração de componentes a partir de líquidos trazem para seu gabinete a tecnologia automotiva.

A ideia de encher seu gabinete com água não parece lá muito agradável, correto? Imagine só se alguns pingos caem na sua ATI Radeon 5970 recém-comprada com muito sacrifício! É quase um crime, não é mesmo?

Ainda assim, muita gente que sabe o que está fazendo coloca radiadores, mangueiras e líquidos para substituir os coolers dos computadores. Quando bem feito, a probabilidade de um acidente trágico como o mencionado acima é praticamente nula, e o ganho em eficiência térmica, economia de energia e conforto auditivo compensam todo o trabalho – e o gasto também.

Mudando a temperatura

Todo sistema de refrigeração funciona a partir do mesmo princípio físico – dentro de uma disciplina chamada termodinâmica – que estabelece as trocas de calor entre corpos ou materiais com temperaturas diferentes.

Enquanto essas massas estiverem em contato, ou ao menos em proximidade, o corpo mais quente (no caso do computador, o componente eletrônico) transmite calor para o corpo mais frio (o ar empurrado pelos coolers ou o líquido de arrefecimento, por exemplo) até que a temperatura de ambos se iguale.

Gabinete com motor?

Além da diferença básica de substância utilizada para o resfriamento, a refrigeração a ar e o arrefecimento a líquido apresentam outras dissimilaridades importantes. A primeira delas é a eficiência, uma vez que os líquidos utilizados são criados especificamente para a remoção de calor.

Provavelmente a discrepância mais significativa entre os dois métodos esteja no sistema em si. Enquanto a refrigeração a ar conta com um sistema aberto – o ar quente que é eliminado do gabinete não é resfriado e trazido novamente para o interior do equipamento –, no resfriamento a líquido, devido ao seu sistema fechado, é exatamente o contrário que acontece.

Esquema simplificado do resfriamento a líquido

O fluido utilizado no resfriamento dos componentes é aquecido por estes, carregando o calor liberado pelas peças ao longo de seu trajeto. Em uma das extremidades do circuito um radiador – muito parecido com o sistema de um carro – resfria o material que, graças ao funcionamento de uma bomba de líquidos, reinicia o ciclo.

Em um carro, esse resfriamento acontece graças à entrada de ar pela grade frontal do veículo durante o movimento, enquanto que no gabinete o radiador é colocado – normalmente – nas partes posterior ou superior do equipamento, junto a um cooler.

Essa combinação de sistemas permite uma troca de calor mais eficiente graças à estrutura do radiador, montada com tubos bastante finos e muitas aletas metálicas. O líquido aquecido pelos componentes transfere parte do calor para essas barbatanas de metal, que oferecem uma área de contato muito superior à obtida apenas na tubulação, favorecendo ainda mais a troca de calor entre as diversas partes do radiador e assim dissipando-o para o ar externo ao gabinete.

Vantagens

A refrigeração líquida de componentes oferece ganhos de eficiência no funcionamento do computador. Processadores, placas gráficas, HDs e diversos outros elementos de hardware funcionam melhor quando em determinadas temperaturas, perdendo capacidade quando superaquecidos. Isso se deve, principalmente às características do silício usado nos componentes.

Além disso, um único sistema de arrefecimento a líquido é capaz de resfriar diversos componentes, enquanto ao utilizar a refrigeração a ar você precisa aplicar coolers e heatsinks (peças metálicas com aletas para aumentar a área de transferência de calor) específicos para cada parte do equipamento.

Ainda que – para o resfriamento a líquido – seja necessário instalar dissipadores que transmitem o calor do componente da tubulação para cada parte do computador a ser resfriada, não são necessários reservatórios, bombas e radiadores específicos para cada chip ou placa.

Em países tropicais como o Brasil – em especial regiões como o Nordeste ou o Norte – onde a temperatura ambiente é muito alta, sistemas de refrigeração a ar são menos eficazes, uma vez que a diferença de temperatura entre as peças do computador e o ar destinado a resfriá-los é menor, diminuindo também a eficiência das trocas de calor. O arrefecimento a líquido não é tão vulnerável assim à temperatura externa, uma vez que o fluido refrigerante tem a diminuição de temperatura forçada pelo radiador.

O conforto auditivo oferecido por um sistema de refrigeração a líquido também é muito superior aos tradicionais coolers, uma vez que o ruído gerado pela bomba de líquido e pelo cooler anexo ao radiador é muitas vezes inferior ao emitido pelo conjunto de ventoinhas usadas na refrigeração a ar.

Desvantagens

Kit Swiftech H20-220 Apex Ultima
Além do custo relativamente alto – kits para refrigeração a líquido dos mais simples custam centenas de dólares – a principal desvantagem dos sistemas de arrefecimento a fluido é o risco de vazamento. Como a maioria dos líquidos utilizados no resfriamento da máquina não é eletricamente neutra, qualquer vazamento pode ocasionar curtos-circuitos e até mesmo queimar placas e chips.

Para evitar uma tragédia como essa, recomenda-se muito cuidado durante a instalação do sistema, e manutenção rotineira de todas as peças do circuito de resfriamento. Em especial as junções entre tubulações – e entre os tubos e os dissipadores – devem ser verificadas com frequência, garantindo assim que o fluido não escape do trajeto definido.

A bomba e o radiador também exigem manutenção, que pode ser feita com mais frequência do que os elementos em contato direto com componentes do PC.

Bacana, mas para que serve?

Uma vez que a maioria dos computadores funciona perfeitamente bem com refrigeração a ar, qual o motivo para se utilizar um sistema que – no remoto caso de falha – pode queimar seu PC? A partir das vantagens citadas acima, é possível imaginar algumas necessidades de uso do resfriamento a líquido.

Computadores de alta performance são muito favorecidos por este tipo de resfriamento, que permite ao computador rodar em seu potencial máximo por longos períodos de tempo, garantindo assim um acréscimo significativo de desempenho na máquina. Esse é o terreno dos overclockers, pessoas que estudam maneiras de levar ao limite o equipamento disponível.

Existem casos extremos de overclocking em que o modificador utilizou como fluido refrigerante o nitrogênio líquido, substância que ferve a -196°C. Aqui deveria entrar um alerta “não tente fazer isso em casa”, mas como os produtos necessários não são conseguidos facilmente por usuários domésticos, talvez ele não seja necessário. Naturalmente que esse tipo de solução é caríssima, e praticamente só é montada na tentativa de bater recordes de processamento.

Casemodding com tubulação de refrigeração a líquido reativa a UV

Outro grupo que aderiu ao resfriamento a líquido em seus computadores foi o pessoal do casemodding. Já que a ideia é personalizar o computador ao máximo, líquidos de refrigeração com cores bizarras, tubulação iluminada por LEDs e diversos outros apetrechos que desempenham uma função estética, além da missão de manterem a temperatura do computador estável, são utilizados nos gabinetes modificados.

Mas não é só o povo “da curtição” que se aproveita das vantagens oferecidas pelo resfriamento a líquido, utilizado por estúdios de gravação há muito tempo, graças ao silêncio proporcionado pelo sistema. Principalmente para gravações ao vivo, o ruído dos coolers pode vazar para a gravação, gerando uma queda de qualidade no áudio final, ou – no mínimo – causando gastos em tempo de tratamento do som.

Os grandes servidores e os computadores mainframe são outros usuários “sérios” da refrigeração líquida. Dimensionando os equipamentos de resfriamento para diversos computadores – ao invés de vários componentes – há uma economia de energia significativa para as empresas responsáveis por estes data centers.

Em casa

Para o usuário doméstico, a utilização da refrigeração a líquido pode ser valiosa, dependendo de sua necessidade. Nas grandes cidades – onde o ruído constante é quase um problema de saúde pública – a baixa emissão sonora do sistema pode ser um alívio aos maus tratos cotidianos. Também em residências com muitas pessoas o quase silêncio pode ser considerado uma grande vantagem, no melhor estilo “lei da boa vizinhança”.

Kit de baixo desempenho para estabilização de temperatura
Gamers
e outros usuários que dependem de alta capacidade de processamento – principalmente quem trabalha com imagem, vídeo ou áudio, tarefas que reconhecidamente exigem muito poder no PC – também podem tirar vantagem do arrefecimento a líquido. Seja por overclocking ou apenas para manter o funcionamento do seu computador o mais estável e próximo do potencial máximo, um computador refrigerado dessa forma é mais eficiente que uma máquina que conta apenas com coolers.

Um terceiro público que pode extrair vantagens significativas da refrigeração a líquido são os moradores de áreas muito quentes. Como a refrigeração a ar depende muito da temperatura ambiente, em regiões tropicais e equatoriais – com temperaturas máximas diárias muitas vezes na casa dos 40°C – computadores tendem a exibir desempenho inferior. Como o fluido refrigerante não sofre tanta influência do ambiente, o uso deste tipo de resfriamento é mais indicado para residentes nessas regiões.

Gostei! Como faço?

Para quem decidiu incluir seu computador no mundo da refrigeração a líquido, existem algumas opções para começar a conversão.

Conectores para tubulação Conectores para tubulação Conectores para tubulação Conectores para tubulação Conectores para tubulação

A primeira possibilidade – mais simples – é a aquisição de um kit de resfriamento a líquido completo. Um conjunto básico normalmente é composto por uma bomba, um reservatório graduado, um radiador (com ou sem o cooler anexo), um dissipador de calor para a CPU, fluido refrigerante e a tubulação necessária para a circulação do líquido entre as diversas peças do sistema. O preço de um kit desses varia de 200 a 500 dólares, mas deve-se acrescentar o custo de outras peças necessárias, como tubulação extra, junções e dissipadores para outros componentes a serem refrigerados.

Para quem decidir mergulhar fundo na brincadeira, é possível ignorar os kits básicos e partir direto para o dimensionamento específico do seu sistema. Dessa forma o trabalho consiste em descobrir as necessidades do seu computador – temperatura ótima de funcionamento, limites superior e inferior de temperatura – e comprar peça por peça o sistema de arrefecimento.

É possível, inclusive, sobredimensionar levemente o equipamento de refrigeração, prevendo upgrades próximos em memória, processador ou placa de vídeo. Apesar de mais complicado de executar, a construção desde o início do sistema de resfriamento pode ocasionar um resultado muito mais apropriado à sua necessidade.

Gigabyte 3D Mercury
Algumas empresas já perceberam as vantagens da refrigeração a líquido e comercializam gabinetes preparados para receber o sistema. É o caso da Gygabite, que o anunciou em novembro de 2009, o 3D Mercury, que já vem com tudo que é necessário para seu computador receber o resfriamento a líquido, sobrando para você a tarefa de comprar e instalar os dissipadores para os componentes do seu sistema e algumas peças de tubulação para o caso de serem necessárias.

Entre as principais marcas de fabricantes e fornecedores, pode-se citar: Aquacomputer, Alphacool, Thermaltake, Swiftech, Asetek, Caseking e Mips. Infelizmente ainda não existe no Brasil nenhum fabricante ou distribuidor direto desses equipamentos, apesar de não ser impossível encontrar pelo menos parte das peças necessárias em lojas especializadas me acessórios para informática.

No fluxo

A refrigeração a líquido não é uma necessidade básica para o funcionamento dos computadores, porém é uma alternativa viável – apesar de um pouco cara – para quem precisa ou deseja uma utilização mais avançada do seu PC. E o grande risco de vazamentos – principal desvantagem do sistema – é praticamente nula, desde que a manutenção preventiva seja realizada correta e frequentemente.

h1

Descubra o que é o HTML 5!

novembro 13, 2009

Gosta de acompanhar os rumos das linguagens de programação? Então não fique de fora dessa!

Você depende dele, mas não o vê a olho nu. O código HTML está presente nas páginas da web há mais de dez anos e tem uma larga aceitação dos usuários por todo o mundo. Com certeza, qualquer pessoa que tem uma ligação um pouco mais estreita com computadores e internet já ouviu falar em HyperText Markup Language (Linguagem de marcação de hipertexto), ou seja, o HTML. A principal característica desse tipo de programação são as “tags” – as marcações para inserção de algum tipo de objeto ou característica de um objeto através de comandos em inglês e números.

As linhas a seguir exemplificam, de maneira quase grosseira, o que seria o código HTML de uma simples página da web sem quaisquer recursos avançados:

Descubra o que é o HTML 5!

Sabendo disso, podemos partir para a nova versão dessa linguagem de marcação de hipertextos. Já na sua quinta forma, o código HTML agora pode ser aproveitado para novas funções que podem beneficiar os desenvolvedores e os internautas. Isso acontece graças ao desenvolvimento quase paralelo da linguagem HTML e o XML. De maneira geral, o código XML é uma linguagem de marcação, assim como a outra já citada, que tem como objetivo principal criar documentos com dados hierarquicamente organizados.

É mais prático do que você imagina!

Com essa aproximação das linguagens, muita coisa pode mudar dentro de pouco tempo. Ao que tudo indica, a tão sonhada Web Semântica de Tim Berners-Lee está no caminho de acontecer e o HTML 5 pode ajudar bastante a chegar lá. Como pode observar, o sistema de divisão de marcações é todo feito por tags. Nessa nova linguagem, algumas dessas “etiquetas de marcação” mais objetivas. De modo geral, com essas e as outras novidades, será muito mais fácil navegar pela Internet!

O HTML 5 veio para tornar mais rápida a navegação em sites!

Tags Canvas

Fazer pequenas edições e criar imagens a partir de JavaScript ficou muito mais simples!

Especializadas em renderizar imagens em bitmap, as tags canvas serão específicas para a edição breve de imagens através de APIs ou JavaScript. Esse tipo de edição acontece pura e exclusivamente de maneira muito similar a outros geradores de imagem em duas dimensões (2D). Além disso, as Canvas Tags são compatíveis com as folhas CSS.

Tags de vídeoIncorporar vídeos ao seu site ou blog não depende mais de códigos extensos!

Incluir vídeos em HTML como conhecemos hoje, utilizando códigos para o “embed”, ou seja, incorporar vídeos à página será muito mais simples. O HTML 5 possui tags específicas para a inserção de vídeos no corpo da página. Basta inserir a tag de vídeo assim como se faz com aquela destinada às imagens.
Assim, será necessário indicar uma “src”, ou seja, “source” (fonte) que nada mais é do que a origem do vídeo. A inserção de imagens em HTML funciona com a seguinte linha:

Esta linha de comando vai inserir imagens na sua página

Para os vídeos a situação será muito semelhante ao que é feitos hoje com as imagens. Assim como a edição rápida de atributos tais como “height” (altura) e “width” (largura) também poderão ser feita diretamente no código e totalmente personalizados pelo desenvolvedor da página ou do usuário que desejar criar algo completamente novo e aprender novas técnicas.

Geolocalização

APIs ajudarão a localizá-lo onde quer que você esteja!Saber onde você está não é uma informação importante só para os seus pais, namorados ou namoradas. O HTML 5 também possui maneiras de descobrir a sua localização e informá-la aos sites e serviços que você acessa. Os APIs serão o ponto forte para determinar a localização de um usuário.
Por isso, este recurso de geolocalização permite o que se chama de “geottaging”. Através disso, pode-se fornecer ao usuário conteúdos específicos para o local em que ele está. É muito útil para aplicativos de smartphones, uma vez que este recurso envia e recebe informações a respeito de onde o indivíduo está.
Acesse aplicações mesmo que elas estejam offline!

Caching de aplicações

Agora, com o HTML 5 os aplicativos web poderão ser acessados offline via cache. De acordo com a publicação provisória da W3C, o arquivamento desses aplicativos será feito via URL em que cada uma delas possui uma categoria diferente. As entradas mestre são aqueles documentos que foram adicionados ao cache por um contexto de navegação indicado por um atributo de manifesto. Já o manifesto é a fonte da URL indicada na Entrada mestre do HTML. Esses arquivamentos ainda podem ser agrupados ou não.

Base de dados

Armazenar dados do seu site fica mais simples!

Apesar de não ser um recurso muito utilizado por usuários não desenvolvedores, os bancos de dados são importantes para os sites. No HTML 5, algumas vantagens serão implementadas como a possibilidade de entradas de valores ou palavras chave, além do banco de dados SQL.

E o que muda para o usuário?

Se você possui um perfil um pouco mais ligado às novidades tecnológicas, sentirá boas diferenças ao navegar pela Internet. Isso porque o HTML 5 irá facilitar muito a vida de todos nós – quer sejamos desenvolvedores ou apenas usuários. Para os desenvolvedores, fica mais rápido produzir sites cada vez mais fáceis e limpos para que os usuários possam aproveitar ao máximo cada uma dessas melhorias.

Muita coisa que vai mudar pode facilitar sua vida!

Você irá notar que colocar vídeos do YouTube no seu site ou blog ficará cada vez mais simples, assim como os conteúdos específicos direcionados para você que está procurando por uma padaria ou locadora de filmes pelo navegador do seu smartphone. Os conteúdos possuem a tendência de serem convergentes, assim como a linguagem de programação. O HTML 5 vem exatamente para facilitar esse processo!

Já está preparado para as mudanças? Você já tem algum conhecimento sobre linguagens de programação? Acesse a documentação oficial no site do W3C clicando aqui! Quais recursos implementaria?

fonte: http://www.baixaki.com.br/info/2254-o-que-e-html-5-.htm
h1

O que é, e como funciona o Chipset?

outubro 21, 2009

74246-amd-chipset

O Chipset é um conjunto de chips (ou circuitos integrados) utilizados na placa-mãe com a função de realizar diversas funções de hardware, como controle dos barramentos (PCI, AGP e o antigo ISA), controle e acesso à memória, controle da interface IDE e USB, Timer, controle dos sinais de interrupção IRQ e DMA, entre outras.

Ele é o cérebro do computador, recolhe informações e envia para o local adequado para a execução da tarefa.
Hoje em dia grande parte dos Chipsets é formada por dois chips principais, conhecidos como North Bridge e South Bridge. O North Bridge (Ponte Norte) ligado diretamente ao processador e cujas funções são o acesso às memórias e aos barramentos AGP e PCI e a comunicação com o South Bridge.

O South Bridge (Ponte Sul) controla as interfaces IDE, USB e também a conexão com a BIOS além das interfaces de mouse e teclado, interfaces seriais, paralelas, e interface para drive de disquete.

h1

Dez softwares para dar uma geral em seu computador

outubro 10, 2009
Dez downloads para dar uma geral em seu computador

Pode ser um pouco difícil, mas é fundamental que você reserve algumas horinhas para cuidar da manutenção do seu PC.

Existem algumas tarefas de rotina que não podem ser deixadas de lado para que o desempenho geral do sistema e a segurança de seus dados não fiquem comprometidos.

Atenção leitor: antes de executar qualquer programa em seu seu “>computador, principalmente os que fazem alterações no Registro do Windows ou modifiquem informações em seu HD, lembre-se de fazer um backup de segurança do registro do sistema, criar um ponto de restauração e fazer backup dos seus dados.

Backup

Quem pensa que backup só deve ser feito às vésperas de formatar o computador está enganado. Ter sempre uma cópia de seus dados pessoais é muito importante para se prevenir contra desastres – como incêndios e descargas elétricas, que podem queimar seu PC, pondo tudo a perder; roubo do equipamento; invasão por crackers, vírus, etc. Confira duas opções de utilitários que vão ajudá-lo.

SyncBackSE

O SyncBackSE é um utilitário muito prático para backup e sincronização de pastas. No entanto, ele sofre com algumas falhas conceituais e com uma interface que parece querer agradar gregos e troianos (há três formas diferentes de ativar vários comandos da tela principal).

imagem

Apesar disso, é muito fácil determinar as tarefas. O programa se preocupa muito em distinguir claramente backup de sincronização – boa precaução, pois este último pode até destruir dados se não usado corretamente.

TrackMyFiles

Faça back-up automaticamente de arquivos nos diretórios que você quiser de seu HD

Limpeza e desfragmentação
Que atire a primeira pedra quem não tem porcarias no computador? Desde documentos em excesso e até duplicados até programinhas inúteis que infestam a bandeja de sistema e pode atrasar a inicialização do Windows.

Aliás, uma pergunta: qual foi a última vez que você desfragmentou seu HD? Tudo bem, se a desculpa é a ferramenta ruim do Windows, nós também temos uma solução.

Defraggler 1.07

Está insatisfeito com o utilitário de desfragmentação que vem com o sistema operacional da Microsoft? Não é só você, pode ter certeza. O Defraggler é melhor do que a ferramenta do Windows em diversos aspectos.

imagem

Em primeiro lugar, este download escaneia seu disco mais mais “>rapidamente, o que pessoas com disco rídigo grande vão adorar. Além disso, ele desfragmenta arquivos individuais em vez de faze-lo com seu disco de uma maneira geral, e é muito mais divertido assisti-lo funcionando do que ver o desfragmentador do Windows.

SpaceSniffer 1.0.4

O SpaceSniffer realiza uma varredura rápida em seu disco e exibe seus dados em diversas caixas separadas – cada uma delas representando um arquivo ou pasta. Elas aparecem com tamanho tamanho “>graficamente proporcional ao seu tamanho em bytes.

Assim, você vai perceber muito facilmente se sua pasta “Games” ocupa mais espaço do que a “Trabalho”. Você ainda pode dar um zoom, aproximando-se das imagens das pastas para vasculhar melhor o conteúdo em cada uma.

imagem
PC Decrapifier

Compre um PC novo e você encontrará um monte de lixo nele – softwares instalados sem nenhum motivo, a não ser que o fabricante do computador tenha sido pago para fazer isso. Essas porcarias deixam a inicialização e o funcionamento geral de seu PC mais lentos.

imagem

O PC Decrapifier, gratuito, remove muitas dessas porcarias automaticamente.

CloneMaster

O CloneMaster varre seu HD, seu drive de rede ou removíveis (discos flexíveis, CDs e DVDs regravéveis, pendrives) analisando os arquivos em busca de duplicatas. E ele não faz esse trabalho apenas com base no nome dos arquivos: o conteúdo dos arquivos também é considerado. Assim, ele pode detectar versões diferentes de arquivos com o mesmo nome.

imagem

Quando as duplicatas são localizadas, você visualiza todas todas “>elas, e pode escolher se vai deletá-las, movê-las para algum lugar ou deixá-las como estão. Mas lembre-se: nem todas as duplicatas são prejudiciais.

Registro do Windows

Com o uso do computador, principalmente no que diz respeito a instalação e desinstalação de programas, o Registro do Windows vai ficando atolado de sujeira.

São rastros da passagem de softwares pelo nosso PC e que afetam o desempenho do computador, tornando-o mais lento. Esses dois utilitários fazem uma bela limpeza no Registro do Windows.

MV RegClean 5.9

Este utilitário elimina chaves de Registro corrompidas ou que não são mais utilizadas – criadas quando instalamos ou desinstalamos programas no computador.

imagem

Esses “restos” tornam o sistema mais lento e deixam pelo caminho diversas entradas inválidas.

Eusing Free Register Cleaner 2.0

Quanto mais componentes são instalados e desinstalados, mais o Registro do Windows fica cheio. Muitos programas acabam deixando rastros de sua passagem no sistema ou criam entradas inválidas.

imagem

O Eusing Free Registry Cleaner resolve o problema em dois passos.
Mande-o fazer uma varredura no Registro para encontrar qualquer item problemático que possa exisitir. Remova o que não se quer e pronto.

Atualização de softwares

Você sabia que segurança também envolve estar sempre com o aplicativo mais atualizado? Versões velhas de alguns aplicativos podem abrir brechas enormes na segurança de todo o sistema. O utilitário abaixo produz relatórios para você, dizendo quais versões de software você está usando e se há novidades.

Secunia PSI 1.0.0.3

Manter instaladas as versões atualizadas dos aplicativos é uma das formas de manter o sistema seguro e, por consequências, as informações que estão guardadas nele.

Infelizmente, ter de visitar o site de todos os desenvolvedores em busca de patches (correções) e atualizações não é trabalho fácil e consome muito tempo.

imagem

Em vez disso, utilize esse freebie. O Secunia PSI vasculha seu sistema, lista todas as suas aplicações e, regularmente, verifica se não existem atualizações de segurança disponíveis. Ao localizá-las, ele simplesmente as implementa.

Extra

De sobra, confira o software polivante Advanced SystemCare Free, que vai cuidar de problemas problemas “>variados de seu PC. Ele varre sua máquina em busca de spyware, problemas no Registro do Windows, ameaças à privacidade e arquivos lixo que um dia já foram úteis ao sistema, mas que não são mais necessários.

imagem
h1

Bem Vindos

setembro 24, 2009

Este é o blog de Sistemas de Informação. Feito com o intuito de auxiliar aos estudantes de “SI” postando materiais , dicas sobre tecnologias e novidades na area da informatica.